Daniela Dytz - Fotografia de famílias

"Nunca é tarde demais para
ser aquilo que você
deveria ter sido"

George Elliot


Este é meu blog pessoal, onde publico meu trabalho,
conto um pouquinho sobre cada sessão fotográfica e outras coisinhas a mais ;)

Para me conhecer, acesse a guia "Quem sou eu".
Para me encontrar, clique em "Contatos".
Ou dê uma passadinha lá no site oficial, acessando a guia "Site".



quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Melhores momentos da gravidez. A descoberta

Gente, ficar grávida é maravilhoso... No dia em que descobri que estava esperando um bebê - 08.10.10 - a terra tremeu em Brasília. Literalmente!!!  Calma que já explico.
 
Na hora do almoço cheguei em casa e o Pita tava mateando. Tomei um chimarrão e na hora enjoei. Achei estranho mas como estava morrendo de fome, achei que fosse isso. O Pita ainda brincou: 'será que tu tá grávida?'. E eu: 'beeeeem capaz!!!'.
 
No meio da tarde um tremor de terra chacoalhou os prédios no Setor de Autarquias Sul e mandou todo mundo embora mais cedo. Achei ótimo, afinal era sexta-feira, tava um dia bonito ainda, calorzinho tudibom. Antes de ir pra casa passei na farmácia e comprei um teste de gravidez,  só para que aquela dúvida não ficasse na cabeça durante o finde.
 
Cheguei em casa, super de sangue doce, dei 'oi' pros peludos e fui fazer o teste.
 
Cena patética eu no banheiro, olhando os dois risquinhos e pensando: "não é possível, não é possível!!!!" Não acreditando no que estava vendo, saí correndo de sandália de super salto fino - ai -, e fui até a farmácia da quadra, mas antes tomei dois copos imensos de água pra não correr o risco de ficar com o teste na mão sem conseguir fazer. Voltei voando. Entrei sala adentro, Penélope e Napoleão correndo atrás de mim, sem entender nadica de nada. E, para minha suprema alegria, vi novamente os dois risquinhos.
 
Não dá pra explicar, só quem já viveu isso sabe do que estou falando. Só tive forças para gritar de alegria e cai de joelhos no chão, agradecendo à Deus por aquele presente dos céus.

Esperei ansiosa pelo marido para contar a novidade. Foi a vez dele de fazer cara de 'não acredito' e, assim que se recuperou do susto, acendeu um charuto pra comemorar. E fumou, sozinho, é claro... eu já não podia mais me dar o luxo do descuido. Afinal, estava gerando uma vida dentro de mim...
 

3 comentários:

Tita disse...

As lágrimas são inevitáveis nessa leitura, ein! Me permite complementar o post? Num sábado ensolarado eu estava nas Casas Bahia com uma amiga, dando apoio moral na reclamação do atraso na entrega. Meu cel toca...é o Thiago: "Amor, a maninha ta gravida!". Ai chega a minha vez do "Sério?", acompanhado de um: "Que maravilha! Que maravilha!!!!". Aquela postura séria e firme de quem dizia apenas com o olhar ao vendedor da loja "Ou vcs resolvem o problema da minha amiga ou eu aciono a máfia italiana" foi imediatamente substituida por uma cara de boba que só quem é tia consegue fazer! EU IA GANHAR UM(A) SOBRINHO(A) E MAIS NADA NESSE MUNDO IMPORTAVA! Tudo era diferente agora...só uma coisa não: eu estava sem crédito no celular. Como eu poderia ligar para a minha cunhada e dar os parabens mais felizes do mundo? Pronto, resolvido, ela me ligou! A alegria foi tão grande, mas tão grande que eu tenho certeza que quando o Theo crescer eu vou conseguir me lembrar desse dia e contar pra ele com o mesmo sentimento! Sou uma pessoa mais completa: sou titia!!!!!

Dani Dytz disse...

Tita, tu é muito fofa!!!! Obrigada querida.
Beijo mais que especial pra minha cunhada amada!

Anônimo disse...

Esse Pita eh foda