Daniela Dytz - Fotografia de famílias

"Nunca é tarde demais para
ser aquilo que você
deveria ter sido"

George Elliot


Este é meu blog pessoal, onde publico meu trabalho,
conto um pouquinho sobre cada sessão fotográfica e outras coisinhas a mais ;)

Para me conhecer, acesse a guia "Quem sou eu".
Para me encontrar, clique em "Contatos".
Ou dê uma passadinha lá no site oficial, acessando a guia "Site".



domingo, 13 de novembro de 2011

Melhores momentos da gravidez: TUM TUM TUM

Depois das fortes emoções do fim de semana, quando contamos para nossas famílias e amigos que nossa família estava aumentando - e não, não era outro cachorrinho :) - voltamos pra Brasília ansiosos pela chegada da quinta-feira. Seria um dia muito especial. Seria o dia que veríamos pela primeira vez nosso bebezinho.

Não preciso nem dizer que os dias custaram a passar... eu estava me sentindo ótima, só um pouco mais sonolenta que o normal. Pra falar a verdade estava com uma pulga atrás da orelha: "serão dois?" Isso porque na família da minha mãe existem vários casos de gêmeos e, apesar de sabermos que a genética do pai não influencia, a gestação do Pita também foi gemelar. Infelizmente minha querida sogra sofreu um revés na gravidez e um dos bebês não conseguiu seguir adiante. Com quatro meses de gestação os médicos disseram que ela havia perdido o bebê. Mas a barriga continuava crescendo e os médicos cogitaram a hipótese de um tumor (!!!). Até então, ninguém falava em gêmeos... Ela, muito sensível, percebeu que aquela história estava muito estranha e, em consulta com seu médico de confiança, descobriu que, realmente, um bebê não tinha sobrevivido, mas o coração de outro batia forte em seu ventre. Não consigo imaginar o que ela sentiu quando ouviu essa grande notícia... mas talvez tenha sido a mesma emoção que eu e Pita sentimos ao ouvir, pela primeira vez, o batimento cardíaco do nosso bebezinho. 

Por mais que eu tente, não tenho palavras para descrever a emoção que senti. Só quem já passou por isso pode saber. É lindo. Era o som mais lindo que eu já tinha ouvido na vida. Um coração que batia a 136bpm, em um serzinho que media da cabeça ao bumbum 9,4 milímetros. MILÍMETROS. Tão pequenino e já capaz de nos fazer ver a vida como ela realmente deve ser vista: mais leve, mais esperançosa, mais colorida.

Saímos do consultório, os dois com lágrimas nos olhos sem conseguir conter a emoção. Só de lembrar já choro... ô mulherzinha sensível... Ligamos imediatamente pras avós. Pobre da minha mãe, deve ter levado um susto porque eu mal conseguia falar... ela por um momento deve ter pensado no pior. Mas em seguida recuperei a voz: "tá tudo bem, mãe, é muita emoção... é lindo demais... não consigo parar de chorar". Em seguida falamos com a mãe do Pita, compartilhando esse momento.

Hoje tô aqui escrevendo e pensando... gente, o Theodoro tem a quem puxar... puxou ao pai, que desde a barriga já luta para se manter vivo. E à avó, que superou a perda para dar amor e carinho ao filho que estava por vir.

Finalizando, vou deixar um trecho da letra de uma música, que o Theo adora por sinal, e que fala muito sobre o que sinto por ele:

Tum Tum Tum (Karina Buhr)

No tempo que eu era só
E não tinha amor nenhum
Meu coração batia mansinho
Tum tum tum


Depois veio você
O meu amor número um
E o meu coração
Pôs-se a bater
TUM TUM TUM TUM TUM TUM


Tá aí, nosso bebezinho, com 7 semanas e 3 dias, com 9,4 mm


 

7 comentários:

Anônimo disse...

Ainda bem que num nasceu ninguem parecido com o Pita, ia ser dificil

Luciane Bezerra disse...

Dani, nunca tive essa experiência (e talvez jamais tenha), então, é legal ver um depoimento detalhado, contando todas as emoções. O que vivenciei de mais próximo foi o nascimento da minha sobrinha única (todos choramos ao vê-la. Foi tão esperada!). Vc é muito abençoada por Deus por ser rodeada de amor — o que dá sentido a nossa vida. Aproveite essa riqueza. Que Deus conserve!

Marina Breithaupt disse...

ahh que lindo texto!!
Parábens!
Tb temos um Theodoro, com 1 ano e seis meses...mas mitas vezes o chamo de Theorremoto!! kkkkkk
Passa no blog pra conhecê-lo!!!

bjos

www.petitninos.com

Vanessa Tanaka disse...

Dani,que lindo! Realmente nada se compara ao som desse mini coração batendo. Vou postar depois sobre esse momento da gravidez. Imagina o susto que eu levei, nunca, nem por um segundo, imaginei que pudesse ser dois. Fiquei zonza na hora... Ouvir aqueles dois corações foi algo indescritível.

Dani Dytz disse...

Marina, pois então, tô achando que nosso Theo tb será um Theorremoto haha.
Beijos, obrigada pela visita.
Adorei o blog :)

Dani Dytz disse...

Vanessa, eu imagino tua supresa e emoção... meu Deus, dois ao mesmo tempo! Haja coração!

Dani Dytz disse...

Lu querida, obrigada pela visita e pelas lindas palavras.
Volte sempre!
Bj